selo Anuncieaqui triplo

Pesquisa mostra que El Niño será o terceiro mais forte da história

por Redação.

City Portal | Agência Brasil
17/11/2015 16:13:00
 
Os efeitos do fenômeno El Niño são bastante conhecidos nas regiões Sul, Norte e Nordeste do país, enquanto no Sudeste e no Centro-Oeste os efeitos são difíceis de serem previstos. O Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgou hoje (17) pesquisa que mostra o impacto do El Niño sobre a ocorrência de tempestades no Sudeste durante o verão 2015/2016.
 
solforte.jpg
 
Segundo os resultados da nova pesquisa, para o verão o El Niño será muito forte – deve ser o terceiro mais forte desde 1950, depois de 1983 e 1998. A previsão é de um aumento na ocorrência de tempestades, em relação ao último verão, de 20% na Região Sul, 20% no Sudeste e 10% no Centro-Oeste. Nas regiões Norte e Nordeste é prevista uma diminuição das tempestades de 10% e 15%, respectivamente, em relação ao último verão. A pesquisa foi baseada em dados de tempestades no verão dessas regiões desde 1950.
 
Ao cruzarmos esses percentuais de previsão com a densidade populacional, somos levados a pensar que o número de mortes por raios no próximo verão pode aumentar se não alertarmos adequadamente a população sobre os efeitos do El Niño”, disse o coordenador do Elat, Osmar Pinto Junior.
 
Os dados da Rede Brasileira de Detecção de Descargas Atmosféricas (BrasilDAT) do último trimestre (agosto, setembro e outubro), já sob o efeito do El Niño, confirmam essas tendências. De acordo com o coordenador do Elat, o aumento preocupa e parece indicar que não só a ocorrência de tempestades, como a intensidade delas, aumenta em decorrência do fenômeno climático.

PRAÇA VICTOR CIVITA apresenta o Festival PROTOTYPE: SUSTENTABILIDADE NA ARTE

por Redação.

Local reconhecido por histórico de readequação do espaço urbano por meio de iniciativas sustentáveis é a casa de evento auto-suficiente em termos energéticos
 
 
A Praça Victor Civita é um espaço em que a arte dialoga permanentemente com a sustentabilidade e o bem estar, cenário ideal para abrigar o PROTOTYPE - Festival de Sustentabilidade na Arte, uma iniciativa do Goethe-Institut e do Ministério da Cultura com patrocínio da Mercedes-Benz do Brasil.
 
O evento é parte da “Temporada Alemanha + Brasil 2013-2014” e acontece nos dias 12 e 13 de abril (sábado e domingo), das 11h às 18h.
 
Por meio de manifestações artísticas inusitadas e surpreendentes, o Prototype procura incorporar a prática da sustentabilidade no nosso cotidiano. Entre as ações de incentivo à “economia verde”, o festival se esforça para ser auto-suficiente em termos energéticos, utilizando somente energia provida por pedaladas de bicicleta: a bike-geradora. Todas as atividades que acontecem durante o Prototype têm como desafio utilizar o mínimo de energia elétrica para sua realização.
 
PROGRAMAÇÃO
 
O Piquenique coletivo no deck da Praça vai ser uma ótima chance de juntar os amigos, as crianças, e valorizar uma vida mais saudável, sustentável e feliz. Para ambientar o local, coletivos que organizam festas de rua vão se apresentar: Metanol na Rua, Pilantragi e Saloon das Minas, Barulho, além do DJ ambulante Chico Tchello. O coletivo Chippanze.org faz som com videogames transformados em controladores musicais eletrônicos.
 
Um dos destaques do festival é a escultura do artista Jum Nakao no centro da Praça Victor Civita, criada especialmente para o evento. A escultura se inspira na ideia da fonte e provoca no público a experiência de mergulho em sentimentos antagônicos.
 
Outra atração é a instalação sonora participativa “Fruta faz música” dos artistas berlinenses Jan Brokof e Gregor Knüppel. A instalação funciona com uma bateria composta por frutos cítricos, que precisam ser constantemente trocados pelo público para continuar gerando seu som.
 
Atividades com os coletivos urbanos Ogangorra, Rios e Ruas, Horta das corujas, Ciclomídia e A batata precisa de você também marcam o Festival. Cada coletivo irá propor atividades e intervenções que relacionam sustentabilidade e arte. Oficinas de horta urbana, bike party e outras intervenções acontecerão ao longo do festival, que também propicia o intercâmbio entre esses coletivos e o público, oferecendo-se como plataforma para suas iniciativas.
 
O Prototype chamou o coletivo CRU, que vai mostrar como explorar todas as potencialidades de uma bike, ativando um cinema através de pedaladas. Afinal, a bicicleta é meio de transporte, esporte, lazer, mas, com a participação de todos também pode ser fonte de energia limpa e renovável. Serão exibidos curtas-metragens, como a série “Senha Verde”.
 
O Festival vai expor obras feitas por alunos do CEU Jaguaré como resultado de oficinas ministradas na semana anterior. Uma escultura chamada “Homem de Lixo” feita de material descartado é a proposta do grupo Urban Trash Art, dos artistas Rodrigo Machado e Pado de São Paulo. Questionando o consumo e tendo como matéria-prima o lixo, os jovens reutilizam de forma criativa esses materiais, dando forma a um ser humano. http://urbantrashart.blogspot.com.br. Também a dupla 44Flavours dos berlinenses Julio Rölle e Sebastian Bagge vai atrás de objetos antigos e sem utilização que guardam histórias curiosas, assim como os abrigos desses objetos. A atividade tem relação com a ideia de upcycling, ou seja, criar uma nova história para os objetos, valorizando-os. Ação e reação, intuição e experimento fazem a obra acontecer. http://www.44flavours.com
 
Para quem busca discutir sobre as interfaces entre arte e sustentabilidade, o Prototype terá discussões em diversos formatos com coletivos do Festival e pensadores como Claudia Mattos e Marcos Nobre. Estão previstas apresentações de projetos inovadores, como o do artista e empreendedor alemão Pablo Wendel, fundador da empresa Performance Electrics. A empresa fornece energia elétrica gerada pela arte, a chamada Kunststrom, incluída na rede pública de energia eléctrica da Alemanha. Museus, coleções de arte, festivais, assim como residências utilizam energia da Kunststrom.
 
Para conferir a programação do festival acesse: http://prototypefestival.com.br/programacao/
 
Praça Victor Civita apresenta o Prototype
Data: 12 e 13 de abril (sábado e domingo)
Hora: 11h às 18h (sem gasto de luz)
Local: Praça Victor Civita | Rua Sumidouro, 580 – Pinheiros     
Ingresso: Entrada gratuita
Outras informações: (11) 3031-3689 ou http://www.pracavictorcivita.org.br
*A apresentação acontece no palco da Praça, com arquibancada coberta para 290 pessoas. Não é necessário retirar ingressos com antecedência.
** Capacidade máxima do local: duas mil pessoas.

Desmatamento: Apenas 1% das reportagens de jornais é investigativa

por Redação.

 
Entre janeiro de 2007 e dezembro de 2012, 44 jornais e quatro revistas semanais foram analisadas. O objetivo? Saber como a imprensa está cobrindo a pauta desmatamento. O estudo feito pela ANDI teve resultado revelado nesta semana. Quando o assunto é reportagem investigativa em jornais, apenas 1% de conteúdo foi encontrado.
 
Segundo o estudo, pouco mais de um terço da cobertura (36,1%) foi motivada por demandas ou ações do Poder Público. A divulgação de procedimentos ou de resultados de avaliações, levantamentos ou pesquisas governamentais foi responsável por 7,9% das pautas.
 
As reportagens geradas por iniciativas da própria imprensa representam apenas 14,2% do material analisado nos seis anos. Em relação às revistas, o tema também é motivado por ações governamentais, embora a proporção seja menor do que em jornais: 37,5% contra 47,8%. Por natureza, as semanais vão além do factual, assim, 27,5% das ideias foram geradas na própria redação, sendo 4,7% de cunho investigativo.
 
O estudo da ANDI teve supervisão editorial de Veet Vivarta, que na tarde de terça-feira, 10, participou de debate para apresentar os resultados da pesquisa. O encontro foi promovido pela instituição, em parceira com o Grupo Comunique-se. Com a participação de Daniela Chiaretti, do Valor Econômico, e de Mauro Pires, Consultor Técnico da pesquisa, a conversa foi mediada pela repórter Nathália Carvalho, do Portal Comunique-se.
Portal Comunique-se

Paulo Markun e Sérgio Tozenblit dirigem nova série do Sesc TV

por Redação.

 
Neste domingo, 10, estreia no Sesc TV a série 'Habitar'. Dirigido pelo jornalista Paulo Markun e pelo cineasta Sérgio Roizenblit, o programa terá episódios de 52 minutos, sendo exibido um por semana. O objetivo da produção é estabelecer relação entre habitação e identidade cultural, por meio das características locais que resultam nas mais variadas formas do morar.
 
Para fazer a série, mais de 12.000 km foi percorrido, passando por 18 cidades, de Norte a Sul do país, onde a produção colheu mais de 225 depoimentos dos próprios moradores e de urbanistas, arquitetos, historiadores, antropólogos, artistas plásticos, entre outros.
 
"É um mapeamento do povo brasileiro e de sua cultura, um documento de época, contribuindo para o entendimento da vastidão do país continental que é o Brasil, seu povo e suas inúmeras manifestações culturais", esclareceu Roizenblit.
 
Em todos os episódios, está presente a ideia de que a arquitetura é construída de acordo com as necessidades, a cultura e os fatores determinantes pela geografia local. Assim, os personagens contam como é possível viver e ser feliz nas mais diferentes situações.
 
“Com a série 'Habitar', o Sesc TV apresenta a diversidade da cultura brasileira, representada pelas diferentes formas de habitação. A diversidade é um dos mais importantes traços da nossa identidade cultural”, afirmou o diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda. O episódio de estreia, chamado de Palafitas e Casas Flutuantes, mostra a vida nas casas suspensas da Amazônia.
 
Fonte | Portal Comunique-se 

Matilha Cultural inicia chamada pública para recepção de filmes independentes

por Redação.

 
Curtas, medias e longa metragens são aceitos 
 
A partir de 01 de outubro, a Matilha Cultural dá início à chamada pública para recepção de filmes independentes. O projeto tem como proposta fomentar a produção e ajudar na divulgação do cinema nacional, contemplando curtas, medias e longa-metragens independentes, criativos e livres. As exibições iniciam em novembro, sempre às terças-feiras, no Cine Matilha. 
 
Diretores de todo o Brasil podem enviar seus filmes. Todas as propostas e temáticas são aceitas, com exceção de filmes que contenham cenas que incitam o preconceito, a tortura animal, a violência e agressão ao meio ambiente. Filmes internacionais também podem ser enviados. 
 
A ideia é que a maioria dos filmes enviados seja contemplada, mas também não serão exibidos filmes que não atendam ao mínimo de cuidado audiovisual.  
 
Os filmes devem ser enviados para o endereço da Matilha Cultural (confira a seguir), aos cuidados de Patrícia Rabello. É necessário uma cópia do filme, ficha técnica, sinopse, imagens para divulgação e imagem do cartaz. 
 
Mais informações via email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
 
MATILHA CULTURAL
Rua Rego Freitas, 542 – São Paulo
Tel.: (11) 3256-2636
Horários de funcionamento: terça-feira a domingo, da 12h às 20h/ exceto sábados: 14h às 20h
Wi-fi grátis
Cartões: VISA (débito/ crédito)
Entrada livre e gratuita, inclusive para cães