selo Anuncieaqui triplo

Sergipe realiza exposição sobre biodiversidade marinha

por Redação.

sergipeNesta sexta, dia 2 de agosto, os projetos Tamar, Baleia Jubarte, Coral Vivo, Golfinho Rotador e Albatroz, patrocinados pela Petrobras, realizarão evento para lançar a Exposição Rede Biomar, em Aracaju (SE). Os projetos trabalham pela preservação em todo litoral, de animais e componentes da biodiversidade marinha ameaçados de extinção. A exposição ficará aberta ao público a partir do dia 3, diariamente, das 9h às 21h, por seis meses, e terá entrada gratuita.
 
Além da exibição fotográfica, também será lançado um vídeo sobre estas atividades, que ficará disponível nos sites dos projetos. O evento será encerrado com o show do cantor, compositor e violeiro baiano Xangai. Além de representantes dos projetos, estará presente o diretor da área Corporativa e de Serviços da Petrobras, José Eduardo Dutra. "O patrocínio da companhia a estes projetos vem de muitos anos e tem sido fundamental para ampliação das atividades de proteção e preservação das espécies e de educação ambiental desenvolvidas por essas instituições. Todas estas iniciativas alcançaram, ao longo dos anos, resultados expressivos, como o aumento da população de algumas espécies trabalhadas, produção de conhecimentos e mobilização social em torno da causa ambiental", ressalta o diretor.
 
Os projetos fazem parte do Planejamento Estratégico Integrado de Biodiversidade Marinha, criado pela Petrobras, em 2007, em parceria com as instituições executoras e o Ministério do Meio Ambiente, através do Instituto Chico Mendes para a Conservação da Biodiversidade (ICMBio), para fortalecer as políticas de conservação marinha, no âmbito nacional e internacional. O Planejamento tem como linhas de atuação a ampliação do conhecimento científico sobre as espécies, promoção da inclusão social das comunidades que vivem nas áreas de atuação dos projetos, programas de educação ambiental e fortalecimento de políticas públicas, atividades de comunicação sobre sustentabilidade, entre outras. "Com a junção das ações, percebemos que poderíamos contribuir para potencializar estes resultados e oferecer aos projetos uma dimensão mais estratégica e coletiva", afirma o diretor José Eduardo Dutra.
 
Atuação e resultados dos projetos
 
O apoio da Companhia a atividades de pesquisa, preservação e educação ambiental têm gerado resultados importantes, em diferentes regiões do País. Através do trabalho do Projeto Tamar, houve aumento da população de três das cinco espécies de tartarugas ameaçadas de extinção e, ao todo, 15 milhões de tartarugas foram devolvidas ao mar. Nesta temporada, serão protegidos mais de 23 mil ninhos no continente e nas ilhas, chegando a um total de cerca de 1,5 milhão de filhotes levados ao mar em segurança. O projeto atua em nove estados do País: Bahia, Pernambuco, Sergipe, Ceará, Rio Grande do Norte, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Santa Catarina. Desde a criação do Projeto Golfinho Rotador, em 1989, os pesquisadores realizaram mais de seis mil dias de observação e 1.500 mergulhos com os golfinhos. Foi registrada uma população de dez mil animais da espécie em Fernando de Noronha (PE), onde tem atuação.
 
O Instituto Baleia Jubarte possui o maior banco de imagens de baleias fotoidentificadas do mundo, mantida por uma única instituição. Já foram catalogadas 3.555 animais da espécie. O turismo de observação das baleias jubarte leva, todo ano, quatro mil turistas à costa da Bahia. No mesmo estado, o Projeto Coral Vivo inaugurou, em 2011, no Arraial d'Ajuda Eco Parque, um sistema inédito na América Latina para avaliar os efeitos da poluição costeira e de mudanças climáticas em corais e outras espécies marinhas, chamado Mesocosmo Marinho. Também criou o Centro de Visitantes do Parque dos Corais de Búzios (RJ), o mais moderno do País, com o objetivo principal de ressaltar a importância da preservação das comunidades de corais na manutenção da vida nos oceanos.
 
Já o Projeto Albatroz possui foco na preservação de albatrozes e petréis, aves oceânicas que interagem com as pescarias em alto mar. Desde 2011, realizou atividades de educação ambiental para 254 pescadores e cerca de 4.800 crianças e 235 professores de escolas públicas e privadas, além de sensibilizar outras 20 mil pessoas. O projeto atua nos estados de São Paulo, Espírito Santo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. 
 
Evento: Lançamento da Exposição Rede Biomar, em Sergipe
Data: 2 de agosto 
Horário: 19h30
Local: Oceanário de Aracaju - Avenida Santos Dumont, s/n, Atalaia - Sergipe
 
Evento: Abertura ao público da Exposição Rede Biomar
Data: 3 de agosto 
Horário: das 9h às 21h (entrada gratuita)
Local: Oceanário de Aracaju - Avenida Santos Dumont, s/n, Atalaia - Sergipe

Cléo Pires apadrinha e patrocina programa educativo ambiental do Inhotim

por Redação.

cleopires
 
Estrela da novela Salve Jorge da Rede Globo, Cléo Pires, passa a ser madrinha e patrocinadora do programa Jovens Agentes Ambientais Araras, do Instituto Inhotim. A atriz se encantou com o programa educativo ambiental do Instituto e se envolveu ativamente na transposição do programa para Araras, no município de Petrópolis, Rio de Janeiro. A atriz participa do lançamento do programa neste domingo, dia 7 de abril. A edição no município carioca é o piloto para o programa Jovens Agentes Ambientais Brasil, que será lançado oficialmente no dia 31 de maio, durante a IX Semana do Meio Ambiente do Inhotim. "Fazia tempo que eu queria contribuir com a comunidade de Araras, já que tenho uma casa na região há três anos. O problema era encontrar parceiros pra elaborar um projeto. Como tenho amigos que trabalham no Inhotim e conheciam esse meu desejo, fui apresentada ao projeto Jovens Agente ambientais, que achei muito estimulante. Assim surgiu a parceria". Conta Cléo sobre sua participação.
 
25 alunos do ensino médio e fundamental públicos da região serão selecionados para participar da primeira edição do Jovens Agentes Ambientais Araras. A seleção será feita com base no interesse dos alunos por temáticas ambientais globais e locais, por suas previas participações em ações relacionadas às temáticas ambientais e por seu interesse na continuidade das ações desenvolvidas pelo programa do Inhotim. Serão dois encontros semanais de 2h30 de duração cada, durante dois meses. As aulas acontecem pessoalmente e por vídeo conferência com técnicos e profissionais do Jardim Botânico Inhotim e da área de educação do Instituto.
 
inhotim
 
No programa JAA, os jovens são introduzidos ao ofício de jardinagem, com aulas de identificação e catalogação de espécies botânicas, de noções de meio ambiente e estudo e manejo de plantas ornamentais, além de discutirem a contextualização dos problemas socioambientais globais e locais.  Junto aos profissionais do Inhotim, elaboram então, proposições e ações que podem ter impacto em suas comunidades, para depois multiplicarem o que aprenderam junto aos seus pares e vizinhos, formando uma cadeia de conscientização ambiental. A ideia é que, além de desenvolver a consciência ambiental dos jovens, se apresente a possibilidade de um campo de trabalho. O programa Jovens Agentes Ambientais é desenvolvido desde 2005 pela equipe de Meio Ambiente do Inhotim, junto a comunidade de Brumadinho, onde o Inhotim está inserido e agora passa a ser nacional.
 
Lançamento do Programa Jovens Agentes Ambientais Araras/ Brasil @ Araras, RJ
Quando: dia 07 de abril, às 16h
Onde: Escola Estadual de Araras
 
Instituto Inhotim
Município de Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte
Acesso pelo km 500 da BR-381, sentido BH-SP (aproximadamente 1h15 de viagem), ou pela BR-040, sentido BH-Rio, na altura da entrada para o Retiro do Chalé(aproximadamente 1h30 de viagem) 
Horário de visitação:
Terças, quartas, quintas e sextas-feiras, das 9h30 às 16h30
Sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 17h30
Entrada: 
Terça-feira gratuita, exceto feriados
R$ 20,00 quartas e quintas-feiras
R$ 28,00 sextas-feiras, sábados, domingos e feriados
Meia-entrada válida para estudantes identificados e maiores de 60 anos. Crianças de até cinco anos não pagam.
Transporte Saritur: saída da Rodoviária de Belo Horizonte às 9h (plataforma F2) e retorno às 17h30, aos sábados, domingos e feriados e, às 16h de terça a sexta-feira. 

“O Pico” é o novo espaço multifuncional de Fernando de Noronha

por Redação.

“O Pico”, espaço multifuncional recém-inaugurado em Fernando de Noronha, é um novo lugar badalado para quem visita a ilha de Pernambuco. O empreendimento é aposta da cineasta Joana Mariani, da marqueteira Ana Maria Miranda e da artista plástica Paula Boechat, e reúne em um mesmo ambiente gastronomia, arte, moda, artesanato refinado e lazer para as tardes no arquipélago.

pico

Um dos carros chefes d’O Pico é o bistrô comandado pelo chef Jago Koerich que reúne pratos sofisticados para acompanhar a estadia em Fernando de Noronha. Os pratos mais indicados são as três opções de ceviches feitos com cubos de filé de peixe marinados em vinagrete de limão. O Risoto Boldró, a base de camarão, leva queijo brie e rúcula, e é o prato principal em destaque. As saladas também são uma boa opção, além dos petiscos chamados “Laricas” que o bistrô oferece como as tapiocas salgadas e doces, gazpachos, sanduiches, wraps e samosa, exótico pastel indiano recheado com tomates, azeitonas, ricota, queijo minas e especiarias misteriosas.
No empório da loja onde está o espaço destinado para iguarias brasileiras é possível saborear castanhas vindas diretamente de Pernambuco, cachaças, chocolates AMMA, elaborados organicamente com amêndoas de cacaueiros plantados no sul da Bahia, e vinhos Ventisqueros, importados pela Cantu. 
O Pico dispõe de dois espaços abertos que servem de lazer para quem está no local. No lounge que fica nos fundos da loja, o cliente pode tomar uma cerveja Heineken ou escolher entre os drinks que estão no cardápio, enquanto assiste a um filme no cinema open air, montado especialmente para esta área. Já na frente da loja há um lounge onde é possível saborear um champanhe francês Pommerry.
No ambiente voltado para as artes, as xilogravuras de J. Borges tomam contam das paredes d’O Pico. O artista e cordelista, símbolo do estado de Pernambuco, fez especialmente para a loja treze xilogravuras exclusivas, que estão disponíveis para venda. J. Borges também é responsável por toda identidade visual da loja. Foram elaborados por ele o logo, os desenhos do cardápio e as imagens que enfeitam souvenirs da própria da loja, além de camisetas e chinelos.
 
pico1
Xilogravura J. Borges - crédito: Zé Henrique Moura
 
A área voltada para a moda traz requinte e sofisticação de grifes nacionais e internacionais. Estão dispostas nas araras d’O Pico peças de marcas como Juliana Jabour, Totem, a italiana Lisa Corti, que investe em vestuário e decoração, e a Soul, que tem uma infinita gama de camisetas masculinas. As joias da artista plástica e designer Mana Bernardes, Raphael Falci e Francisca Botelho fazem parte das opções de acessórios para as mulheres. 
O espaço também apresenta um mix descolado de peças de artesanato vindas diretamente de Pernambuco, do sul da Bahia e da cidade de Tiradentes, interior de Minas. A Arte em Escamas apresenta flores feitas com escamas de peixes que podem decorar a casa e também se transformam em acessórios como colares e anéis.
O Pico
Rua Nice Cordeiro, S/N – Fernando de Noronha, PE
Tel: (81) 3619-1377      
Funcionamento: de quarta a segunda-feira, das 13h às 01h 
Cartões de crédito: Diners, Mastercard, Visa e Amex.
Aceitamos cheques
Possui acesso a deficientes e área para fumantes
Ar condicionado

JOÃOBIDU FAZ SUAS PREVISÕES PARA O PAÍS EM 2013

por Redação.

joao1

Se depender de saturno o crescimento do Brasil continuará baixo no próximo ano

Para alguns o final do ano de 2012 será o fim da humanidade. No entanto, muitos acreditam que a vida vai continuar e que os homens tem razões para olhar para frente e continuar a enfrentar desafios. JOÃOBIDU, um dos mais famosos nomes da astrologia brasileira, faz suas previsões para o Brasil no próximo ano.

Sob a influência de Saturno, o planeta regente de 2013, deve-se esperar por um ano de muito trabalho, mas também de conquistas sólidas e duradouras. A seguir alguns dos pontos do Brasil analisados pelo astrólogo:

GOVERNO

Saturno é limitador, e por isso o governo terá que intervir mais para evitar queda no consumo, combater o desemprego e até mesmo a instabilidade no valor do Real. Por isso, se depender de Saturno, o crescimento do Brasil continuará em queda.

EDUCAÇÃO E COMÉRCIO

Educação e comércio com países vizinhos estarão em destaque, mas o Brasil pode endurecer posições nos interesses comerciais. Esta influência saturniana pode ser amenizada ou até neutralizada a partir de abril, quando Júpiter, planeta que expande, entra no ponto mais alto do horóscopo do Brasil.

CONQUISTA

Pelo menos uma conquista espetacular o País deve obter em 2013. O ano será de progresso para setores ligados à mídia, publicidade, meios de transportes e indústria automobilística.

CENÁRIO MUNDIAL

Ano que motiva grandes transformações e políticos, empresários, pessoas mais velhas e artistas terão papel destacado. Os mais experientes, principalmente do sexo masculino, podem brilhar mais.

Estudo registra mil espécies de peixes na bacia do Rio Madeira

por Redação.

Pesquisa de 3 anos na região da Hidrelétrica de Santo Antônio, a maior já feita na Amazônia, credencia o rio como o de maior biodiversidade do mundo

arraiaA maior pesquisa já feita na Amazônia de ictiofauna - nome que se dá ao conjunto das espécies de peixes que existem numa determinada região - completa três anos com a perspectiva de atingir a identificação de mil espécies na bacia do Rio Madeira.
O estudo liderado pela Universidade de Rondônia (Unir), que descobriu cerca de 40 novas variedades de peixes, credencia o rio como o de maior biodiversidade do mundo.
Parte do programa de conservação da ictiofauna para a construção da Hidrelétrica de Santo Antônio, o levantamento avaliou uma área de 1,7 mil quilômetros, quase metade do tamanho total do rio - o 17.º maior do mundo em extensão. Foram encontrados desde novembro de 2008 um total de 957 espécies. No Rio Congo (7.º do mundo), um estudo baseado em estimativas apontou pouco mais de 700.
Segundo os pesquisadores, o alto número encontrado no Rio Madeira está ligado à abrangência da pesquisa. "Graças a um grande aporte financeiro da concessionária responsável pelas obras, pudemos ter uma área de amostra bastante ampla", afirma Carolina Dória, coordenadora do Laboratório de Ictiofauna e Pesca da Unir.
Entre os principais achados estão um gênero novo de arraia, pouco comum nos rio amazônicos. "Encontramos um indivíduo cartilaginoso, com formato achatado e ferrão de cerca de 50 centímetros de diâmetro", diz João Alves de Lima Filho, coordenador do inventário de ictiofauna da Unir.
Outros destaques do inventário são um exemplar raro de linguado e uma espécie de peixe brilhante, chamada Phreatobius, que vive em ambiente sem luz, nos lençóis freáticos.
As novas espécies transformaram o acervo do laboratório na terceira maior coleção de peixes amazônicos do País, com um total de 250 mil exemplares. "Não existem catálogos deste porte no País. Nossa coleção é a única no mundo que mantém uma quantidade tão grande de espécies de apenas um rio", diz Carolina. "Nenhum outro local foi tão bem amostrado como o Rio Madeira, quando se trata de inventário sobre a ictiofauna."
Até o início do trabalho, que é uma das contrapartidas para a construção da hidrelétrica, o acervo da Unir era de pouco mais de 10 mil exemplares. "Além da contribuição para de fato conhecer o local, o projeto tem propiciado a formação de diversos alunos", afirma Dória. "É sabido que as universidades federais estão passando por dificuldades, então parcerias como esta são muito importantes."
Segundo ela, com a colaboração de 70 participantes internos e externos, a produção científica da Unir tem se multiplicado a partir dos quatro projetos do programa de conservação. A instituição, que em média costumava enviar no máximo 7 trabalhos para congressos da área, enviou neste ano um total de 41.
Bruno Deiro | O Estado de S.Paulo