Espaço Vinil
selo Anuncieaqui duplo

Geraldo Nunes

Dalva de Oliveira, o rouxinol

por Geraldo Nunes.

 
Dalva de Oliveira tinha um carisma extraordinário e de timbres altos na voz, foi eleita Rainha do Rádio, em 1951, em um concurso promovido pela Rádio Nacional.
 
 
Nasceu pobre em Rio Claro, no ano de1917 e foi batizada com o nome Vicentina de Paula. Filha de pais portugueses mudou-se com eles para o Rio de Janeiro e chegou a trabalhar de empregada doméstica até conhecer Herivelto Martins que formava com o amigo Francisco Sena o dueto Preto e Branco. Dalva começou a cantar com eles e nasceu o Trio de Ouro, para em seguida ela e Herivelto se apaixonarem. Do casal nasceu o filho e também cantor hoje falecido, Pery Ribeiro.  Mas o casamento foi marcado por constantes brigas com direito a músicas e muitas manchetes nas publicações da época. Que será, canção que fala das incertezas no amor é dessa época. 

Rainha da Voz e Rouxinol Brasileiro, foram alguns dos slogans que resaltavam as qualidades da diva que de tão famosa excursionou pela Argentina, cantando na Rádio El Mundo, de Buenos Aires, na qual conheceu Tito Clement, que se tornou seu empresário e depois marido e pai de sua filha.  Dalva fez cinema. Ainda em 1951, filmou Maria da Praia, dirigido por Paulo Wanderley, e Milagre de amor, dirigido por Moacir Fenelon.
 
Paulo Henrique Lima Pereira, um estudante de história e auxiliar de Biblioteca de Congonhas, cidade do interior de Minas Gerais mantém um Blog em Homenagem à cantora chamado:  Dalva de Oliveira, a Rainha da Voz.
 
Ele nos contou que três dias antes de morrer, Dalva pressentiu o fim e, pela primeira vez, em sua longa agonia de quase três meses, falou da morte.  Dalva tinha um recado para sua amiga Dora Lopes, que a acompanhou ao hospital: "Quero ser vestida e maquiada, como o povo se acostumou a me ver. Todos vão parar para me ver passando".  Dalva de Oliveira, faleceu em 30 de agosto de 1972, quarenta e um anos atrás. 
 
Na TV, a mini série Dalva e Herivelto,  com Adriana Esteves e Fábio Assunção, retratou bem a era do rádio, que nas décadas de 1940 e 50 tinha a mesma força da televisão hoje. Mas Adriana Esteves não foi a única a interpretar Dalva de Oliveira. 

A também atriz e cantora Marília Pera, há 25 anos, em "A Estrela Dalva", também interpretou a cantora, lembrando que na época da peça, mergulhou profundamente no universo musical da Rainha do Rádio, cantando Calúnia.

Os mais antigos dizem que nenhuma voz cantou mais alto que a dela, Dalva de Oliveira, que interpretava com amor.

João Bosco é um ícone da MPB. Por quê?

por Geraldo Nunes.

 
Você já ouviu algum compositor que é o fiel e o melhor intérprete de suas próprias canções? João Bosco cantando Brinquedo de Papel Machê, música que fez em parceria com Capinam é um exemplo dessa propriedade. Mas também há canções que viraram clássicos nas vozes de outros artistas como Elis Regina em Dois pra Lá, Dois pra Cá que também é de Bosco em parceria com Aldir Blanc, assim como O Bêbado e a Equilibrista, que seria hoje um hino informal da anistia política?

 

Esses e tantos outros sucessos fazem parte desses 37 anos de carreira de João Bosco que ele comemora aos 66 anos. Irmão, do também cantor Tunai, começou a tocar violão aos 12 anos, incentivado pela família cheia de músicos, em Minas Gerais. Mais tarde foi para a faculdade de engenharia Metalúrgica em Ouro Preto, e sem abandonar os estudos, se dedicou à música, atraído principalmente pelo jazz, bossa nova e tropicalismo. 
 
Um de seus primeiros parceiros foi Vinicius de Moraes, que o encorajou a ir para o Rio de Janeiro. Algumas músicas da dupla são Rosa dos Ventos, Samba do Pouso e O Mergulhador. Em 1971 Bosco conhece o letrista Aldir Blanc, com quem faria as geniais Bala com Bala, De Frente pro Crime, Kid Cavaquinho, Caça à Raposa, Falso Brilhante e O Rancho da Goiabada. 

 

A mistura mineiro/carioca de João Bosco e Aldir Blanc foi, com certeza, uma das mais bem sucedidas parcerias da MPB.  Porém em 1983, ambos romperam os laços e a parceria foi desfeita.  Com isso, João passou a atuar mais como cantor, e encontrou novos parceiros como Capinam de Papel Machê e Waly Salomão. João, tem um filho poeta, Francisco Bosco, com quem compôs as faixas do disco As Mil e Uma Aldeias. 

Porém vale lembrar que em 2006 Aldir Blanc e João Bosco retomaram a parceria e deste modo, podemos dizer que o retorno da dupla, mais que um emocionado reencontro, foi um presente para a nossa MPB.
 
 
Em 2006, ao comemorar seus 30 anos de carreira o artista decidiu presentear aos fãs com o lançamento de seu primeiro DVD ao vivo, Obrigado gente, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo, pela Universal. 

Esse show de João Bosco foi gravado em São Paulo e contou com participações de Guinga, Hamilton Holanda, Yamandú Costa e Djavan.  
 
O DVD dessa apresentação permanece em catálogo. Sem dúvida alguma esse trabalho foi mais um marco na carreira desse verdadeiro artista, João Bosco. Que orgulho poder falar dele.

Ney Matogrosso chega aos 72 com mais sonoridade

por Geraldo Nunes.

 
É o que ele diz: “Agora tenho melhores tons médios e graves que em 1973,  acho minha voz até melhor”.
 
De fato, Ney Matogrosso tem uma voz extraordinária e todos devem concordar, é um artista brasileiro tipo exportação, que pode ser visto, compreendido e bem ouvido em qualquer parte do mundo.
 
Não é por acaso que a versão nacional da Revista Rolling Stone o coloca entre os 40 melhores artistas brasileiros de todos os tempos.
 
Ele começou na carreira relativamente tarde,  já estava com 32 anos, no ano a que ele se referiu na entrevista, 1973,  quando o grupo Secos e Molhados surgiu para a alegria de jovens, adultos e crianças, tendo ele como principal vocalista.
 
O grupo deu felicidade à música em um tempo difícil onde havia uma censura que podava tudo. Mas ouvir os Secos e Molhados no Rádio e depois vê-los na televisão confundia a cabeça das pessoas.
 
De quem era aquela voz feminina dentro de um homem que dançava de rosto coberto? Ficava difícil descrever o grupo que se tornou febre com a canção “O Vira”. 

 

Foram mais de 700 mil discos vendidos e uma agenda repleta de shows pelo Brasil. Os canais de TV disputavam entre si para tê-los nos programas, era audiência garantida. 
 
Um novo álbum precisou ser lançado em menos de um ano, mas havia algo estranho. Ney Matogrosso se sobressaía muito mais que os dois outros integrantes da banda.  
 
João Ricardo, o autor das músicas, prometeu aos dois companheiros criar um escritório para cuidar dos negócios da banda e abriu um escritório colocando Ney Matogrosso e o outro componente, Gerson Conrad, como funcionários dele . Ney é quem “carregava o piano” fazendo as principais coreografia e as atenções recaíam sobre ele.  “Recebi o aviso de abertura do tal escritório por escrito em um documento que ele me enviou, devolvi recomendando a ele que limpasse a bunda com aquele papel, porque estava saindo da banda”, contou Ney.  
 
Daí em diante ele revelou seu rosto ao Brasil e o país parou novamente para vê-lo cantar. Foi então que mostrou saber interpretar  músicas importantes de nosso cancioneiro, como Acontece, de Cartola.

Ney Matogrosso também gravou Rita Lee e Raul Seixas e  em 1983, ao completar dez anos de estreia no cenário artístico já tinha obtido dois Discos de Platina e dois Discos de Ouro, inclusive pela enorme repercussão de "Homem com H".

Como iluminador de espetáculos, Ney ajudou a escolher o repertório do show Ideologia de Cazuza e o show Paratodos de Chico Buarque. Ele também já fez cinema: estreou em 2008 no curta-metragem Depois de Tudo, dirigido por Rafael Saar, e no filme Luz das Trevas de 2009, dirigido por Helena Ignez.

Quando chegou aos 70 anos em 2011, segundo ele com a mesma saúde e vitalidade da juventude, o artista aproveitou para passar suas receitas do tipo comer pouco e não deixar em nenhum momento de fazer exercícios físicos. Agora aos 72 anos. Ney não se cansa de fazer elogios à própria voz  Dá para acreditar? Claro que sim, juventude mais que um estado de espírito é também energia espiritual. Parabéns, jovem Ney! 

Pendura ainda existe mas alguns estudantes já aceitam negociar a conta enquanto outros reclamam exigindo tradição mantida

por Geraldo Nunes.

 
Os estudantes da Faculdade de Direito implantaram a vida noturna em São Paulo e deram notoriedade aos primeiros boêmios 
 
A implantação de uma escola de cursos jurídicos em São Paulo se deu por iniciativa de Dom Pedro I, em 1827,  e a aula inaugural da então Academia de Direito do Largo de São Francisco aconteceu em 11 de agosto de 1828, ministrada pelo professor José Maria Avelar Brotero, o Conselheiro Brotero. Isto agitou a pacata Piratininga que passou a receber jovens vindos de todas as partes do país,  mas não havia nada que os abrigasse ou desse a eles um local para descanso e reflexão. 
 
Surgiram então as primeiras pensões em casas de família, mas o que agitou mesmo a ainda pequena cidadezinha foram os bares que passaram a surgir em maior número, mantendo suas portas abertas à noite para receber os estudantes. Alguns até fizeram história como os poetas Castro Alves, Fagundes Varela e Álvares de Azevedo, que passaram pela faculdade e saíram sem se formar, quem sabe se por preferirem a algazarra das noites.
 
Assim como hoje, também no passado, o estudante quase não tinha dinheiro. Com isso aproveitando o ensejo da inauguração do centro acadêmico da faculdade de Direito, em 11 de agosto de 1903, alguns estudantes se dirigiram a um restaurante, pediram do bom e do melhor e depois recomendaram ao proprietário que encaminhasse a conta ao centro acadêmico recém - inaugurado. Lá é que pagariam a conta.  Os primeiros otários, entraram de gaiato na conversa e de lá para cá, há 110 anos, o pendura se repete, hoje não apenas pelos alunos dos cursos jurídicos de São Paulo, mas de todo o Brasil.
 
Existe uma antiga canção que menciona São Paulo e seu envolvimento com os estudantes de Direito. A composição é de Bezerra de Menezes e foi sucesso na voz de Silvio Caldas. O nome da música é Perfil de São Paulo.

 

“ Aonde estão teus sobrados,
De longos telhados,
E teus lampiões?
E os moços da academia,
Na noite tão fria,
Cantando canções?
E sinhazinha delgada,
Pisando a calçada,
Na tarde vazia?
O tempo tudo mudou,
Mas não apagou,
A tua poesia....”
 
Manjado, o pendura hoje costuma ser previamente negociado entre o dono do restaurante e os alunos. Mas ao longo do tempo, houve casos que foram parar na polícia, mas nunca se soube de alguém ter sido preso por não pagar um pendura. 
 
Até pouco atrás alguns donos de restaurantes próximos ao Largo de São Francisco costumavam oferecer refeições gratuitas aos alunos, em homenagem à importância e à grandeza da faculdade que insistiu em permanecer no centro da cidade.  Ao final da refeição, um dos estudantes discursava - geralmente o mais eloquente da turma -, agradecendo aos garçons e à casa e deixando a promessa de que voltaria para pagar a conta quando estivesse graduado, mas isso ao que parece também acabou devido à decadência do centro. “Tem gente que combina antes com o restaurante, mas aí eu acho que perde a essência da tradição”, reclama a estudante de 22 anos Carla Favali, que já está no quinto ano. Ela me disse que este ano não irá participar de nenhum pendura, mas que compareceu quando ainda estava no primeiro e segundo ano. De todo modo ela não duvida que muitos colegas visitarão restaurantes com esse intento ainda que  na segunda-feira, pois esse ano a data cai no domingo, atrapalhando um pouco a festividade.
 
O Centro Acadêmico XI de Agosto foi criado para funcionar dentro  do prédio da faculdade, como um espaço livre para os estudantes  se expressarem com toda a criatividade sem ter que enfrentar os resmungos dos professores.  Hoje São Paulo é a cidade com o maior número de bares em todo o Brasil, são aproximadamente 15 mil estabelecimentos que geram empregos diretos e indiretos e acima de tudo proporcionam descontração e entretenimento a seus clientes. Devemos isso aos estudantes de Direito do Largo São Francisco.

Mick Jagger: Ninguém Segura esse vovô

por Geraldo Nunes.

 
Exemplo de longevidade saudável ele é vocalista dos Rolling Stones há meio século, continua magro e dizem as más línguas consumindo drogas
 
The Rolling Stones é uma das bandas inglesas de rock mais famosas do século 20 e Michael Philip Jagger, é o crooner desde a fundação há 50 anos. Nascido em Dartford, Inglaterra, em 26 de julho de 1943, teve um início de carreira bem comportado, demorando em se soltar e o guitarrista e fundador da banda Brian Jones, disse certa vez que Mick apenas fazia o que qualquer um podia fazer, cantar.
 
Com o passar do tempo, o garoto que apenas balançava a cabeça enquanto cantava clássicos de Chuck Berry, foi ganhando mais espaço no contexto musical. Percebe-se que observou muito o modo de outros cantores se apresentarem e desenvolveu um estilo único e pessoal.
 
 
Abandonou a Faculdade de Economia, para ser unicamente vocalista dos Stones e hoje é ele quem pilota os negócios da banda. Os Stones já embolsaram esse ano US$ 414,3 milhões na turnê comemorativa dos 50 anos do grupo e há tempos já é considerada, uma das vozes mais expressivas da história do rock e para muitos, o ídolo de uma geração.

Após a saída do guitarrista Brian Jones, falecido coincidentemente dias depois, os Rolling Stones impuseram um estilo mais agressivo à banda Jagger, parceiro de Keith Richards buscaram nas letras e no ritmo.

Entrar no mundo místico dos hippies falando de tudo que pudesse ser contestado, inclusive alegando ter simpatia pelo demônio. 

Fora do palco Mick Jagger ganhou fama de mulherengo ao mesmo tempo em que se falava de seus relacionamentos ambíguos. Oficialmente foi casado três vezes e teve sete filhos.
 
Seu rebento mais conhecido, de nós brasileiros, é Lucas, fruto de um relacionamento que teve com a modelo e agora apresentadora de TV, Luciana Gimenez. O menino nasceu em 1999. Com este filho Jagger foi à África do Sul, assistir ao mundial de futebol em 2010 e lá ganhou fama de pé frio. Em cada jogo, a seleção para a qual torcia era sempre derrotada, entre elas as da Inglaterra e do Brasil, eliminado pela Holanda, nas quartas de final. 
 
 
Nas entrevistas sempre disse não acreditar em monogamia. Namorando atualmente a norte – americana Lawren Scott, tem frases famosas como: "Eu nunca saí com donas-de-casa e nunca sairei.” ou "Quando minha filha (Jade) ficar mais velha vou mandá-la ter cuidado com homens como eu." Outra filha de Jagger com a modelo Jerry Hall, Elizabeth Lizzy Jagger, é hoje uma das modelos mais famosas da Inglaterra.
 
 
O vocalista dos Rolling Stones poderia ter sido assassinato em 1975, caso seus supostos agressores não tivessem sido atingidos por uma forte tempestade. A informação foi publicada na edição de 2 de março de 2008 pelo jornal britânico "The Sunday Telegraph". Os detalhes do complô foram revelados por um ex-agente do FBI a uma rádio da rede britânica BBC, que elaborou uma série de programas sobre a entidade policial norte-americana. O ex-agente afirmou que membros do grupo de motociclistas Hell’s Angels queriam se vingar de Jagger, após um trágico show dos Rolling Stones no festival de Altamont, nos Estados Unidos, em 1969, quando um jovem negro foi assassinado por um membro da gangue. Os Hell's Angels faziam a segurança do evento e, após o crime, Mick Jagger teria dito que não queria mais os serviços do grupo.

Os Angels ficaram indignados alegando terem salvado a vida do cantor, pois em meio ao público o rapaz levanta-se de arma em punho e mira na direção do palco. As cenas de violência podem ser vistas no filme Gimme Shelter que conta a história desse festival. O plano de vingança do grupo de motoqueiros passou então a ser o de matar o líder dos Stones em sua casa de veraneio, numa ilha particular nos Estados Unidos. “Decidiram chegar ao local pelo mar, mas o bote no qual viajavam os supostos agressores foi atingido por uma tempestade, embora todos tenham sobrevivido”, informou o ex-agente do FBI à BBC.

Acredita-se que Jagger não tenha sido informado de sua suposta tentativa de assassinato. De todo modo ele aos 70 anos hoje, abaixou o facho, cuida bem da saúde e só se expõe às intempéries quando se apresenta. O restante do ano é levado com alimentação especial exames médicos periódicos para prevenir doenças e muitos exercícios físicos como devem fazer todos os bons velhinhos.