selo Anuncieaqui triplo

Mi Buenos Aires Querida!

por Marilu Torres.

A Argentina é uma das nações mais desenvolvidas da América do Sul e sua capital, Buenos Aires - um orgulho para seus 13 milhões de habitantes. Batizada a Paris da America do Sul, pelo aspecto europeu de sua arquitetura, a cidade é uma impressionante mescla de passado e futuro.

Avenidas bem projetadas, bairros repletos de história resgatam antigas memórias, espelhadas no cristal de modernos edifícios. 


Um pouco de História

Os portenhos sempre viveram um caso de amor com seu rio quase mar- o Rio De La Plata.  Através de suas águas chegaram os colonizadores que fundaram a cidade. Aliás, descobri que Buenos Aires foi fundada duas vezes – a primeira por Pedro de Mendonza que instalou seus homens na região do atual Parque Lezama e ali fincou a bandeira espanhola em 1536. Nessa ocasião o local recebeu o nome imponente de Ciudad de La Santíssima Trindad y Puerto de Nuestra Señora  la Virgem  Maria de los Buenos Aires.Quarenta anos depois, pelo mesmo rio, chega Juan de Garay que instala seus homens no local da atual Plaza de Mayo e projeta a urbanização da cidade, iniciando o povoamento de Buenos Aires.


Desde então a Plaza de Mayo passou a ser cenário dos mais importantes acontecimentos cívicos da história da Argentina desde a Revolução de Mayo, em 1810. A Casa Rosada, sede da Presidência da Nação, é guardada pelo histórico regimento de Granadeiros do General San Martin. Espetáculo imperdível é a troca da guarda realizada todos os dias a cada duas horas (em horários impares).

Confeitarias e cafés são uma instituição à parte em Buenos Aires, estão sempre repletos a qualquer hora do dia. Seja para um "café com leche" como para uma refeição rápida. O mais famoso deles, fundado em 1858 na Avenida de Mayo, é o café Tortoni, reduto de famosos. Por lá passaram heróis da Guerra civil espanhola, filósofos e  poetas: Garcia Lorca, Borges e Carlos Gardel.


"Hoy como en el ayer, el Totoni brilla com luz propia, conserva  el fulgor de casi um siglo de oro..."

Uma viagem no tempo. É exatamente o que o Museu do Tango proporciona ao visitante. Uma mansão histórica do século 19, no bairro de Montserrat, serve como cenário para ambientar a história do tango e de seus principais intérpretes.


A sala de Gardel preserva trajes e fotos de seus filmes, instrumentos e uma expressiva coleção de seus objetos pessoais.

Personalidade cultuada na Argentina, Carlos Gardel nasceu em Toulouse, França, e aos 2 anos de idade veio para Buenos Aires com sua família. Abasto, o bairro em ele passou sua infância está repleto de referências ao ilustre morador. Onde há uma estátua de Gardel, haverá flores para homenagea-lo.

 

Nas décadas de 20 e 30 o Tango  tomou conta do mundo.Nascido na zona portuária de Buenos Aires o Tango tem origens obscuras, mas sabe-se que, em suas origens, ele era dançado entre marinheiros. A melodia do tango mescla lamentos do Flamenco espanhol e acordes do Candomblé, trazido da África pelos escravos.

O Bairro La Boca foi sede dos primeiros acordes e um dos principais redutos de Tango da cidade.

 

No início do século passado chegaram os imigrantes italianos e se instalaram nessa parte da cidade. Construíram suas casas com folhas de zinco e restos de cascos de navio. O lugar era pobre, mas frequentado por poetas, intelectuais, pintores. Quinquela Martins, grande pintor portenho, foi o responsável por transformar essa região numa explosão de cores.A antiga passagem de trens ganhou o nome de Caminito, em homenagem ao tango composto por Juan de Diós Feliperto. Nos finais de semana, Caminito se transforma em um pequeno museu ao ar livre e uma multidão vem admirar as obras dos artistas que retratam aspectos do bairro.


 
 
Todos os Domingos, das 10 às 17 horas, a feira de antiguidades de San Telmo, é um confuso museu de memórias, onde a ordem é Garimpar...

Recoleta

Uma das áreas residenciais mais elegantes de Buenos Aires- a Recoleta, possui  arquitetura em  estilo francês, grandes áreas verdes, avenidas exclusivas, bares e restaurantes de primeira categoria. Em suas origens, este bairro foi formado por pequenas fazendas e ranchos. No início do século XVII o local foi doado por um casal aos padres Recoletos. Além do nome, os monges contribuíram com o bairro com a construção do Convento e da Igreja de Pilar, os quais tiveram uma importância vital para o desenvolvimento da região.

 

buenos8

 

 

 

Uma epidemia de febre amarela atraiu à La Recoleta muitas famílias abastadas, o que determinou a definição do estilo do bairro com a construção de palácios e casas senhoriais, rodeados por majestosos jardins.

 

Não perca a Biblioteca Nacional, O Museu de Belas Artes e o Cemitério. Sério!

 

O cemitério de La Recoleta é um dos pontos turísticos mais procurados da cidade, lá está  o túmulo de Evita Perón, sempre cercado pelo carinho dos visitantes.

 

 
 
 

Circuito  Palermo Viejo, Palermo Soho, Palermo Hollywood

Nas últimas décadas, Buenos Aires tem anexado às suas atrações, novos bairros que nasceram de um movimento de transformação de antigos bairros residenciais. Os Bosques de Palermo constituem o grande pulmão de Buenos Aires e essa imensa área verde, guardava ruas e avenidas totalmente particulares. Pois foi ali que surgiram Palermo Viejo e  Palermo Soho, "hits" locais, disputados por designers, criadores de moda, boutiques sofisticadas, cafés e restaurantes descolados. A atmosfera do lugar é bárbara, perfeita para caminhar e descobrir novidades...A casa de Jorge Luis Borges vale uma visita.(Calle Jorge Luis Borges, 2135) ). O genial escritor passou sua infância em Palermo Viejo, tendo dedicado ao bairro o poema "Fundación Mítica de Buenos Aires". A casa tem visita guiada às 15 horas. A ferrovia marca o limite de Palermo Soho e o começo de Palermo Hollywood, apelidado assim graças aos seus vários estúdios e produtoras de televisão, cinema e rádio. O forte aqui são os restaurantes e bares de culinária regional (japonesa, vietnamita, mediterrânea, peruana, escandinava, etc.)


Puerto Madero

Puerto Madero foi um antigo porto de fins do século 19 que se tornou obsoleto. Totalmente repaginado em apenas duas décadas, Puerto Madero é considerado um dos projetos de renovação urbana mais bem sucedidos do mundo.  Abriga alguns dos maiores arranha céus argentinos, além de diversos monumentos, como a Puente de la Mujer, do arquiteto espanhol Santiago Calatrava e a Fragata Presidente Sarmiento, o primeiro navio da Argentina que atualmente é utilizado como museu.

As Docas foram transformadas em cinemas, lojas, hotéis e restaurantes. É uma delícia caminhar pelo calçadão ao anoitecer escolhendo a melhor "parrilha", o melhor vinho...

Pode haver coisa melhor?

Em nosso próximo encontro, vamos tomar o Tren de La Costa e conhecer os arredores de Buenos Aires. Combinado? Até lá !