selo Anuncieaqui triplo

Toda Nudez Será Castigada

 

Bom, o que vou dizer pode parecer um sacrilégio, mas, a montagem do texto conhecidíssimo de Nelson Rodrigues, está uma droga. O que é aquilo? Pra que tanta gritaria em cena? Ah, mas vamos lá, pra quem não conhece a história.

Herculano é um viúvo desgostoso com a vida. Desde que a esposa morreu, a relação dele com as mulheres se deteriorou de vez. Até promessa de castidade foi feita ao filho Serginho. Tudo caminhava dentro da normalidade em seu plano autopunitivo até que a prostituta Geni, dona de personalidade ambígua e libertária, entra na vida de Herculano. Está dado o confronto entre a rotina e a leveza, entre a repressão sexual e a promiscuidade. A miséria bate à porta do pacato representante da classe média carioca. Tudo com humor ácido, sexualidade escancarada e tragédias suficientes para derreter os mais frios espectadores.

 Diferente da montagem de 1984,  “Nelson 2 Rodrigues”, espetáculo composto das peças Álbum de Família e Toda Nudez Será Castigada, onde Antunes mostra todo seu talento, num show de beleza plástica e de grandes interpretações, o atual Toda Nudez dá a impressão que para comemorar os 100 anos de Nelson Rodrigues o competente grupo resolveu montar Toda Nudez de forma rápida e rasteira.

Pouco cenários, pouca música, pouco carisma, pouco tudo.

Pra que um dançarino no fundo do palco dançando um tango?

Pra que a Geni da peça toda maquiada de branco, ah sim, seria o fantasma da prostituta... sei, e aquela gritaria toda? Paulo Francis já dizia que pra ser teatro brasileiro o ator tem que berrar muito.

O texto corrido deve ter uns 90 minutos de ação. Na montagem atual apenas uns 50 minutos e o que se vê é apenas um desfilar pífio dos riquíssimos personagens de Nelson.

Caramba! As tias da trama são personagens tão fascinantes e na montagem ficaram reduzidas a um passar pra lá e pra no palco berrando o texto.

O filho Sérginho com seu drama existencialista foi relegado a um filhinho mimado e chato que merecia ter sido estuprado na cadeia.

Em fim, se vc teve a sorte de ver Toda Nudez no cinema tendo como interprete a maravilhosa Darlene Glória. Fuja dessa atual montagem. Melhor comprar o livro com textos do Nelson que perder 50 minutos vendo um vomitar do texto do nosso grande dramaturgo brasileiro.

Texto Nelson Rodrigues

Direção Antunes Filho