Cerveja e Arte

por Redação.

16/10/2015
17:07:00
 
Pinacoteca do Estado de São Paulo recebeu a vernissage "Cerveja e Arte" do artista plástico Enio Longo. Nas obras, o artista explora a técnica da nanoarte - expressão artística desenvolvida a partir da mistura de arte, tecnologia e ciência. A prata e o ouro, matérias utilizadas habitualmente no desenvolvimento da nanoarte foram substituídas por malte, cevada e lúpulo - algo inédito.
 
eniolongo1.jpg
 
O evento aconteceu a partir das 18h quando o chef Alexandre Pernet do Soul Kitchen recebeu convidados para um jantar. Em seguida houve coquetel para convidados.
 
eniolongoelson_.jpg
 
Exposição Cerveja e Arte
Pinacoteca do Estado de São Paulo
15/10, a partir das 18h
Praça da Luz, 2, Luz
São Paulo/ SP.

EXPOSIÇÃO SAMPA COM ARTE... E O CAFÉ

por Redação.

City Portal
09/10/2015
18:43hs
 
de 
Carmen F. Fonseca
Exposição de 17 a 31 de outubro de 2015
 
Vernissage dia 19 de outubro de 2015 das 18:30 às 21:30h
 
sampa1.jpg
 
O café, a tradição de Sampa.
Sampa mostrada com arte, ao longo do seu caminho.
Essa é a bela exposição que o Octavio Café apresenta agora 
de 19 a 31 de outubro.
São obras de Carmen F. Fonseca a paulistana roxa, que pinta São Paulo à óleo, em branco, preto e vermelho.
Criou o Projeto São Paulo – SAMPA NOVA VISÃO com obras iconográficas dessa megalópole.
Venha ver e saborear um café!
 
Site de Carmen F. Fonseca- http://carmenffonseca.com.br/
 
Tudo começou com o café... a tradição de Sampa
O café que ia...
O café que vinha pela Estação...
E a cidade prosperando
E construindo seus monumentos...
O Theatro trazendo a arte
O Banespa todo imponente, o mais alto
O Pacaembu trazendo o esporte à cidade
E dai dando a preferencial
A preferencial ao homem
O Obelisco homenageando nossos heróis
O Empurra mostrando nosso lado desbravador
O Lago onde todos têm o seu lazer
O Planetário nos mostrando as estrelas
A Ipiranga com São João representando o encontro, a boemia...
O Edifício Itália a prova de quanta oportunidade São Paulo dá...
A Pinacoteca com todas suas obras de arte
E as luzes da cidade...
Nos dando a direção
O proibido estacionar
Mas tudo dizendo pára
E a gente seguindo em frente
Construindo túneis
Construindo pontes,
Atravessando fronteiras
Bailando...
E voltando à arte
A arte da bailarina
A arte da dança
A minha arte
A minha outra arte
E mostrando todo o meu amor pela cidade 
Carmen F. Fonseca
 
EXPOSIÇÃO 
SAMPA COM ARTE... E O CAFÉ
Carmen F. Fonseca
19 a 31 de outubro
 
Octavio Café 
Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2996 
São Paulo 
(11) 3074-0110

Leilão da Proarte Galeria, em 6/10, expõe obras de Portinari, Tomie Ohtake, Volpi, entre outros

por Redação.

06/10/2015
19:01
 
O tradicional espaço dirigido pelo marchand Miguel Felmanas, que existe há quase 30 anos no mercado de arte, apresenta nesta edição 146 lotes de 74 artistas - entre eles, nomes importantes como Candido Portinari, Tomie Ohtake e Alfredo Volpi. As obras de arte estarão disponíveis para visitação pública de 28 de setembro a 5 de outubro, das 10h às 20h, com entrada gratuita.
 
Valores obras:
 
Lote 31Jorge Guinle - Polka Dance - óleo sobre tela - medindo 190x190cm.- assinado e datado 1985 no verso.. (Reproduzido no livro Jorge Guinle, por Roberto Conduru, editora Francisco Alves, pág.123 - figura 79 - Participou da exposição do artista na Galeria Luiza Strina, em 1986). - preço inicial R$ 550.000,00
 
Lote 35 – Burle Marx - Sem titulo - panneaux - medindo 135x183cm.- assinado e datado 1989 no canto inferior direito. – preço inicial R$ 70.000,00
 
Lote 37 
 
Lote37volpi.jpg
 
Volpi - Vestiários e fachadas na praia - têmpera sobre cartão - medindo 30x40cm.- assinado no canto inferior direito. Década 40.(Participou da exposição na Galeria de Arte Ipanema e da Exposição do artista Volpi - A musica da cor, MAM - SP, pág. 46). - preço inicial R$ 750.000,00
 
Lote 38 
 
Lote38portinari.jpg
 
Portinari - Homem - desenho a carvão - medindo 208x168cm. - (Reproduzida no catalogo Raisoneé do artista sob nº 846-1, pág. 446, volume I – Estudo para o painel dos Ciclos Econômicos do Brasil, para o Ministério da Cultura – Rio de Janeiro). – preço sob consulta
 
Lote 42
 
Lote_42_tomieohtake.jpg
 
Tomie Ohtake - Sem titulo - óleo sobre tela - medindo 165x165cm.- assinado e datado 77 no canto inferior direito. (Catalogada no Instituto sob nºP77-09 e reproduzido no livro Tomie Ohtake de Casimiro Xavier de Mendonça, Editora Ex Libris, pág. 140 e com Etiqueta de participação da Exposição Retrospectiva no MASP em 83). - preço inicial R$ 480.000,00
 
Lote 44 Bonadei - Natureza morta com paisagem - óleo sobre tela - medindo 54x81cm.- assinado e datado 69 no canto inferior esquerdo. (Ex-coleção Claudio Gil - Reproduzido no livro Bonadei, Reflexão sobre o pintor urbano, pág.48). - preço inicial R$ 290.000,00
 
Lote 45Cícero Dias - Sem título - óleo sobre tela colado em cartão - medindo 46x38cm.- assinado no canto inferior direito. (Dedicatória - para a minha Maria Oliva querida, o beijo do seu velho Kikero, Cícero Dias). – preço inicial R$180.000,00
 
Lote 79Carlos Araujo – Figura – óleo sobre madeira naval – medindo 160x120cm.- assinado no canto inferior direito. – preço inicial R$25.000,00

Último final de semana do salão de artes de Ilhabela deve movimentar a cidade

por Redação.

Evento é opção turística gratuita para a baixa temporada
 
O 38º salão de artes plásticas de Ilhabela será encerrado neste final de semana. Mas ainda é possível conferir as obras dos artistas vencedores, na sede da Secretaria de Cultura, na Vila. A análise foi realizada por nomes de peso da arte contemporânea brasileira: Katia Canton, curadora do MAC, e Paulo Klein, crítico, fotógrafo e curador renomado.
 
O primeiro lugar do salão foi na categoria desenho. Os quadros "Luxúria" e "Sonambulismo"´, do artista plástico Márcio Pannunzio ficou com o troféu Waldemar Belisário. Ele conta que sua inspiração são as pessoas e as obras premiadas retratam rostos hiper-realistas feitos à lápis e finalizados com nanquim.
 
O artista afirmou que o salão teve uma de suas melhores edições este ano. "Este é um evento com quase 40 anos e muito tradicional em Ilhabela, mas a contratação de críticos especializados e a recompensa financeira para os ganhadores elevou significativamente o nível artístico da mostra. Este conceito estimula a criação e valoriza a arte", destacou Pannuzio.
 
O Salão de Artes Waldemar Belisário teve inscrições provenientes de diversos locais do país nas categorias: pintura, escultura, fotografia, desenho, instalação, gravura e técnica mista. Os prêmios chegaram a R$ 1,5 mil por categoria e o troféu Waldemar Belisário rendeu R$ 3,5 mil à Pannuzio. O projeto é promovido pela prefeitura da cidade por meio da Secretaria da Cultura e da Fundação de Arte e Cultura (Fundaci).
 
Surpresa
 
neypeixe2.jpg
 
O pescador Ney Peixe surpreendeu os críticos de arte e ganhou o segundo lugar com o conjunto de obras "Engenho D'Água" e "Virgem Maria", selecionado entre mais de 250 artistas. Katia Kanton afirmou que um dos trabalhos que mais chamou atenção foi o de Ney Peixe, produzido com lápis sobre uma janela reutilizada. "Este formato de exposição é uma forma muito democrática de acolher a arte. A obra deste pescador é uma das mais belas que vi no salão e foi uma surpresa pela história do rapaz, que não vem do mundo da arte", analisou ela.
 
Também foram premiados os artistas Fernando Feirabend, Masisilda Gasbarro, Alessandra Cunha, Erica Sanches, Carlos Pacheco, Sdondi, Lícia Chaves, Ana Canale, Elena Rotta, Laís Figueiredo, Rosangela da Silva, Angela Vogel, Wlakíria Rocco, Sandra Lozano, Fabio Caio Missiroli, Sonia Regina Botture, Iolanda Cimino, Laís Helena e Mara Lacerda.

PROJETO PAPELÃO, uma alternativa de ARTE SUSTENTÁVEL para o MUNDO

por Redação.

Com matéria prima retirada do lixo, Edgar de Camargo dá nova vida ao descartável
 
Desde 2011, sob o conceito de transpor a reciclagem com originalidade e autenticidade, o artista plástico Edgar de Camargo inova e propõe uma alternativa na reutilização de materiais descartados com o Projeto Papelão. O proprietário e curador do True Love Tattoo, tradicional estúdio de tatuagem localizado no bairro da Bela Vista, em São Paulo – SP, já teve suas obras expostas nas principais capitais culturais do mundo.
 
tattoopap.jpg
 
Com cores fortes, visual moderno, dentro de formatos tradicionais ou abstratos em 3D, a arte de Camargo é 100% sustentável e ecológica ao utilizar o papelão como base central das peças, sendo uma alternativa totalmente adaptada para a atual realidade global.
 
Lado a lado com a atmosfera criativa que é encontrada em seu estúdio, a gênese do Projeto Papelão é manual, fazendo uso de poucas ferramentas, como bisturi ou estilete, látex, canetas poscas e spray. Quando finalizadas, suas obras oscilam entre sonhos, imagens místicas, símbolos religiosos, personagens históricos, animais de estimação ou selvagens. “O que me deixa mais feliz em todo processo é ver este material, outrora descartado e que estava no lixo, sendo reutilizado, recebendo vida e trazendo cores aos ambientes instalados”, define o artista.
 
Suas obras já foram expostas na Galeria Forman's Smokehouse Gallery em Londres, Inglaterra, no Festival de Museum Nacht, Oude Kerk em Amsterdam, Holanda, e no Brasil, no Projeto CONTEM®, uma iniciativa de incentivo ao consumo consciente e a divulgação de práticas sustentáveis, além do Cartel 011, e feiras de arte do SESC.
 
Clique aqui para ver fotos do Projeto Papelão.