selo Anuncieaqui triplo

Novo boteco na Vila Madalena cria cenário inspirado em "O Pasquim"

por Redação.

Tradicional semanário carioca conhecido por contestar a ditadura militar, O Pasquim foi usado como inspiração para o novo boteco "chique" da Vila Madalena, Zona Oeste da capital paulista. O espaço tem o mesmo nome da publicação editada entre 1969 e 1991.
 
 
Segundo a Folha de S.Paulo, localizado no ponto mais agitado do bairro, a rua Aspicuelta, o bar conta com garçons uniformizados com coletes em homenagem ao escritor e cartunista Ziraldo. O menu também tem nome. "Il Pasquino", de periodicidade trimestral. Escrito e editado como a publicação, serve notícias e apresenta comidas, curiosidades e dicas musicais.
 
Os pratos, porções e até as caipirinhas remetem à época da publicação. Um exemplo é o "Esquerdinha" (batata com chips de Parma e ovo frito com gema mole) e as bebidas que atendem pela chamada "Êxodo rural em alta".  
 
Além de Ziraldo, O Pasquim contava com a participação de Millôr Fernandes, Paulo Francis, Tarso de Castro, Jaguar, Henfil, Ivan Lessa, Ferreira Gullar, Sergio Cabral, Flávio Rangel, entre outros. A publicação ficou marcada pela forma de criticar a Ditadura com humor ácido e inteligente.